domingo, 30 de junho de 2013

Cruzeiro no Adriático Corfu (Grécia) - 10 de junho 2013

Em Corfu o barco atracou às 09:00h e zarpou às 17:00h.
A ilha grega é muito bonita, chamada a ilha verde por ter milhares de oliveiras. Ficámos pela cidade, não vimos nenhuma, mas acreditamos, porque vimos o azeite e parecia bom! 
Verde também é a minha ilha: S. Miguel, nos Açores, e lá não há oliveiras; há cerrados com ótimas pastagens para bovinos.
Mas aqui é Corfu, linda ilha. O que vi e captei compartilho convosco, mostrando algumas fotografias.
Todas as manhãs era este o nosso acordar: terra à vista.
 Não falo do que vi, como o bem protegido forte, os jardins, as bonitas igrejas ortodoxas... mas a cervejinha  tem de aparecer e nunca pôde faltar, depois de calcorreadas ruas e becos, vazios pela manhã, mas repletos  de gente ao meio dia. 
 
 Como o programa em terra já estava cumprido... o regresso ao barco tornava-se oportuno, para uma refeição aconchegante. 
Desta vez nem fotografei a saída... apenas o prato!...
 Continuarei a deixar aqui a recordação de dias bem passados.  
O barco zarpou rumo a Argostoli (Cefalónia, Grécia), mas ao fim da tarde o comandante avisou que não atracaríamos naquele porto, no fia seguinte. O vento era muito forte e não haveria condições de segurança para o transfer nas lanchas. Realmente o barco balançou um pouquinho!
Ficámos com alguma pena. Por mim fiquei bem: iria passar o dia a bordo, desfrutando do entretenimento a bordo e da companhia de pessoas simpáticas com quem, entretanto, traváramos conhecimento.
E uma coincidência: encontrámos, para nossa surpresa, dois casais da minha terra, sendo uma das pessoas uma amiga, da minha idade, que conheço desde pequena e que, como eu, também é uma adepta de cruzeiros!
UM ABRAÇO

sábado, 29 de junho de 2013

Cruzeiro no Adriático - Dubrovnik 9 de junho 2013

Esta foi a chegada a Dubrovnik, na Croácia, bem cedo, navegando pelos estreitos recortados da belíssima costa leste do Adriático.
Prosseguindo na mostra de fotografias, hoje publico aqui algumas de Dubrovnik, 
a pérola do Adriático,
que já conhecíamos por terra, ainda era Jugoslávia.
E quero apenas compartilhar os momentos agradáveis e inesquecíveis que aqui passámos.
Não farei descrição do que fomos vendo, porque qualquer informação que vos desse seria incompleta. 
Assim, limito-me a mostrar o que vimos desta bela cidade, que, no interior das muralhas,
é Património Mundial pela UNESCO.
E depois do dia de muito calor, que fomos refrescando como mostrei...
regressámos ao barco às 18:30 para prosseguir viagem, agora rumo a Corfu.
Imagem que fala... e diz como é belo este lugar.
Quem puder... visite!
Quem não puder... não me critique!
Para quem me visita com amizade e respeito vai o meu
 ABRAÇO



quarta-feira, 26 de junho de 2013

Sobre o comentário anónimo

Este foi o comentário anónimo:

Pois é! Fotos lindas, dias felizes,locais paradisíacos e muito mais com certeza! Tão diferente esta realidade daquela com a qual eu me confronto todos os dias: desespero, falta de trabalho e de dinheiro para alimentar aquele que são mais vulneráveis: criançae idosos a quem falta o mínimo para uma vida com alguma dignidade!!!!Choca-me e sou incapaz de passar ao lado destas situações tão penosas.Grande parte do que me sobra, que é pouco vai para os outros! emCruzeiro pelo Adriático, de 7 a 14 de junho, 2013

Sobre o comentário deixado no meu post do cruzeiro… que eu publico para quem quiser ler.
Acredito que o anónimo que escreveu este comentário estaria imbuído de vários sentimentos negativos como tristeza, revolta, desespero,  raiva… inveja… mas eu não tenho culpa!
Este meu blogue serve para mostrar outras coisas que faço, além dos trabalhos manuais, que mostro no outro blogue. Ao publicar notas sobre os meus passeios, não desejo fazer inveja a ninguém, mas tão só compartilhar os meus bons momentos, uma vez que os menos bons não interessariam a ninguém.
Tenho 66 anos e o rosto que aqui se vê não mostra o que está dentro! Ainda faço as lides domésticas, só tenho ajuda durante  4h de 15 em 15 dias. Cozinho, passo a ferro, limpo o pó, aspiro, faço tricô, croché, costuro, bordo, toco piano, ouço música, leio, descanso e … viajo!
Tenho 3 filhos, mais 3 por afinidade… e 7 netos. Todos os filhos construíram o seu agregado familiar… somos 15, agora somos só 2 em casa: eu e o meu marido. 
Várias vezes no ano é Natal: isto é, entregamos pres€ntes... porque é necessário.
Trabalhei muito dos 22 anos de idade até aos 59, descontei tudo o que tinha de descontar, aposentei-me, após doença oncológica (mas não por invalidez!) e fui penalizada em 4,5% porque assim ditava a lei.
Nunca gastei mais do que o que tinha. Não sou excêntrica e não tenho piscina: vivo num apartamento antigo de renda, com uma bela vista sobre a bonita cidade de Coimbra.
Não devo nada a ninguém, nunca pedi empréstimos bancários, nunca tirei nada a ninguém.
Pago todos os meus impostos e taxas, considero-me uma boa cidadã, sou solidária para com os mais necessitados… o Estado é que tem obrigação de zelar pelos cidadãos mais vulneráveis.
Em que é que o dinheiro que gasto em viagens ajudaria numa situação tão grave em que o país se encontra?
Passeio pelo nosso país, que conheço de lés a lés, compro o que é nosso!…
Que diabo!!!

Gosto do mar, nasci numa ilha, por que raio não posso fazer cruzeiros e ser feliz?

sábado, 22 de junho de 2013

Universidade de Coimbra... património mundial pela UNESCO a partir de hoje

A partir de hoje, Coimbra ainda me dá mais orgulho!
A Universidade, que aqui se vê, foi hoje declarada património mundial, bem como a rua da Sofia, na idade média, a mais larga do mundo, com os seus colégios, onde funcionou a 1ª. universidade portuguesa.
AQUI
poderão ouvir a linda canção dedicada a esta bonita e agora ainda mais rica cidade portuguesa.


Venham cá ver como temos tanta riqueza para mostrar.
Sinto-me privilegiada por ser uma habitante desta importante cidade, onde o meu pai, irmãos e eu própria estudámos.
UM ABRAÇO

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Cruzeiro pelo Adriático, de 7 a 14 de junho, 2013

E foi assim que iniciámos este cruzeiro no MSC ARMONIA, 
zarpando de Veneza, onde são notórios os estragos provocados pelo lento afundamento da belíssima cidade.


















Gostaria de vos mostrar melhores fotografias, mas a minha máquina é muito fraquinha.
A boa... ficou-me com ela o tal ladrão, em Barcelona!!!
E agora o dinheiro não dá p´ra tudo: 
ou bem que se fazem cruzeiros... 
ou bem que se compram máquinas de topo de gama!!!...
É assim!!!

To be continued!
Agradeço a visita... e o comentário!

UM ABRAÇO