sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Depois do bife... o regresso a casa

Depois do enorme bife do post anterior, impunha-se um regresso a casa a pé, apesar do chuvisco molha-tolos... que nos foi molhando! Valeu-nos o vento que nos ia secando.
 Uma última pose antes da caminhada de 1 hora!
 Olhando para a esquerda via-se ao fundo o pequeno ilhéu Rosto de Cão, em S. Roque.
 À direita a continuação da Avenida Marginal... 
... e a nuvem carregada que vinha ao nosso encontro..
 O mar batendo nas rochas negras de basalto... e o chuvisco caindo!
 Nas Portas do Mar... percebendo-se o chuvisco
 e continuando a caminhada. Aqui o meu marido fugiu à chuva e foi pelo interior das garagens.
Claro que encontrou um bar e uma cadeira onde aproveitou para ler o jornal e tomar um café!
Eu e o meu irmão continuámos a passo moderado e eu só abrandava para fotografar.
 Do outro lado, a igreja de S. Pedro.
 A meio da avenida , a selfie já com o cabelo molhado...
A doca.
Do outro lado um cartaz publicitando a exposição do grande pintor micaelense Domingos Rebelo.
 O centro da minha querida cidade! 
 Prosseguindo...
 ... e avistando o Forte de S. Brás, onde começa a Avenida Marginal.
 Já no Campo de S. Francisco, a igreja de S. José e à esquerda o antigo hospital.
O centenário metrosídero do campo de S. Francisco.

O Convento da Esperança e a igreja do Senhor Santo Cristo.
Neste lugar ter-se-á suicidado Antero de Quental, em 11.09.1891, desaparecendo assim um ilustre poeta nascido na minha terra.
Noutro ângulo, a igreja de S. José, onde fui batizada.
Virando à direita subimos a avenida Roberto Ivens...
... e depois chego à:
Em ligeira subida, chegamos...
... aqui:
e a segunda varanda é a do quarto dos meus pais,
que agora ocupo quando cá venho.
Com este post cinzento porque o sol não quis aparecer neste dia...
mostrei-vos um pouco da cidade que me viu nascer e onde vivi
até aos meus 19 anos.
Mesmo em tom cinzento... espero que tenham gostado.
UM ABRAÇO

8 comentários:

  1. Uau amiga...que caminhada! E assim ficámos a conhecer os recantos de uma bela cidade! Adorei passear sob o seu olhar! Um xi coração bem saudoso.

    ResponderEliminar
  2. Adorei a magnífica reportagem fotográfica de uma localidade que te é querida.

    O cinzento acentuou-lhe a beleza, parecendo querer que a recordasses como a conheceste.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Aquele senhor de bigode lembra o Clark Gable, e o nome da rua escrito sobre azulejos parece aos que há na cidade de São Luís do Maranhão, que só conheço de fotos e filmes.

    =)

    ResponderEliminar
  4. Oi Teresinha... depois desta caminhada vocês perderam quase todas as calorias adquiridas no jantar, rsrsrs linda cidade, mesmo no dia cinzento, e lindas fotos!!!
    Beijosss

    ResponderEliminar
  5. Teresinha que delicia de post! As fotos o tour,e mesmo com o dia cinzento, ficaram lindas! Sua cidade é mesmo muito bonita! E não posso deixar de agradecer que devido ao seu post sobre minhas prendas tenho recebido muitas visitas no meu cantinho indicadas por você! Ganhando seguidores e novos fãs! Obrigada mesmo! E que Deus continue abençoando seu passeio e que você aproveite muito o passeio com seu irmão e marido. bjucas querida!

    ResponderEliminar
  6. A Teresinha é açoriana?...Adoro os Açores!!!

    Este Verão estive em Faial e desloquei-me ao Pico(que já conhecia) e a S-Jorge, que achei maravilhosa.

    Abraço e parabéns pela reportagem

    ResponderEliminar
  7. Que saudades que tenho de São Miguel e de poder percorrer a avenida de Ponta Delgada! Que bom poder matar um pouquinho as saudades através dessas fotos! Quero muito voltar a São Miguel, quando ainda não sei! É uma ilha lindíssima com tanto para ver! Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. Lá está a Teresinha,
    tão feliz e contente
    na sua Santa Terrinha
    gosto de a ver sorridente!

    Boa noite Teresinha
    aí em Ponta Delgada
    dentro da sua casinha
    onde não falta nada.

    Porque está cheia de felicidade,
    transbordando de carinho e amor
    juntando-lhe a sua habilidade
    naquele jardim é a mais linda flor!

    Um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar